>
DE: R$ 29,90
POR: 9,90

COMPRAR
Imagem 1

Livros

Coração Descalço - Versos do anoitecer (poesias)

Coração Descalço - Versos do anoitecer (poesias)

(LIV004)

mais informações

Coração Descalço - Versos do anoitecer (poesias)

(LIV004)

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

de: R$ 29,90

por: R$ 9,90

Quantidade

+

-

COMPRAR

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

Autor: André Mantovanni 

Editora: Ghemini

Assunto: Literatura - Poesia

Páginas: 100

 

 

 

Em seu segundo livro de poemas, intitulado Coração Descalço, André Mantovanni nos oferece um pouco mais de uma de suas paixões mais genuínas: o exercício da literatura. O gesto do escritor aí está, tecido a fios cuidadosos que costuram sua voz em ausências, esperas e levam o leitor a caminhar com ele por desertos e sonhos que são  também um pouco de todos nós.

Com apresentação de Elias Andreato, ator e diretor (a quem o livro é dedicado) e de Maria Rosa Duarte, Prof. Dra. do Programa de Pós Graduação em Literatura e Critica Literária da PUC – SP, o livro traz poemas escritos por André nos últimos anos:“Este livro adormeceu por quatro anos em minha cabeceira para então ser publicado. 

Coração Descalco faz parte dos projetos pessoais de André Mantovanni e está sendo lançado por seu próprio selo editorial “Ghemini”. Afirma o autor: Gosto de liberdade, crio, sonho, imagino e executo sem pressa ou cobranças... com o meu selo tenho essa possibilidade de um tempo meu. É uma edição pequena – uma comemoração. Amo poesia, ela, como toda arte, nos ajuda  a viver. Tudo que escrevo tem traços do que penso, sinto e vivo, embora o livro não seja auto-biográfico. São impressões, memórias minhas, coisas muito particulares, um trabalho com a linguagem de um modo que, para mim, só a poesia poderia dizer e traduzir.”

Interessante ressalvar que algumas de suas influencias criativas não ficaram de fora – o livro conta com poemas dedicados a Clarice Lispector, Cora Coralina, Manoel de Barros, Sophia de Mello, Lya Luft e Maria Bethânia.

Como afirma Elias Andreato na apresentação, este chão da poesia é mesmo aquele que “dá ternura aos homens”.